Especial: Rage Against The Machine, 20 anos

O mês de novembro marca uma ocasião muito especial para os fãs de Rage Against The Machine: os 20 anos do álbum de estreia do grupo. Para ressaltar o impacto e a influência do disco sobre a música e o ativismo político-cultural nas últimas duas décadas, vou falar um pouco sobre cada faixa do tracklist em ordem numérica. Para começar, "Bombtrack". Com um riff criado por Tom Morello ainda nos tempos de Lock Up (antiga banda do guitarrista), a primeira frase da faixa ("it’s just another bomb track") recorre à terminologia do Hip Hop estadunidense, em que a palavra “Bomb” também pode ser definida como “The Greatest”. O tema principal é opressão e “autoritarismo democrático”, citados várias vezes ao longo do disco. Já o videoclipe da música faz apologia a Abimael Guzmán, líder da organização peruana Sendero Luminoso, que seguia a cartilha Maoísta do comunismo.

Na sequência, vocês podem assistir a duas versões do clipe, com arranjos diferentes da faixa.




Não por acaso, Oliver Stone escolheu essa canção (junto com “Take The Power Back”, também do RATM) como um dos temas do filme Assassinos por Natureza, sendo tocada no momento em Mickey (Woody Harrelson) espanca vários policiais para escapar da prisão.



Podem ir se preparando. Amanhã vocês conhecerão a fundo "Killing in the Name", talvez a faixa mais marcante do álbum. Até lá.